Homem é preso suspeito de matar a namorada e forjar a cena do crime para parecer que ela tinha se matado, em Morrinhos

 

Foto: Reprodução/Facebook

Um homem de 30 anos foi preso suspeito de matar a namorada, de 47, e forjar a cena do crime para parecer que ela tinha se matado. O caso aconteceu em Morrinhos, na região sul de Goiás. Uma semana após o crime, ao ser detido pela Polícia Civil, o namorado alegou que mulher o agrediu e, ao reagir, acabou enforcando-a.

O nome do suspeito não foi divulgado. A Polícia Civil informou que um advogado faz a defesa do investigado. O G1 entrou em contato com o profissional, por mensagem enviada às 9h21 desta quinta-feira (18), e aguarda retorno com um posicionamento sobre o caso.

A vítima do crime é Tânia Marques Ferreira. Ela foi encontrada morta por uma das filhas no último dia 10 de fevereiro, na casa onde morava. Segundo o delegado responsável pelo caso, Fabiano Jacomellis, o corpo dela estava deitado sobre a cama com restos de veneno de rato no colchão, na boca dela e um copo vazio.

“A cena estava muito perfeita. A casa onde ocorreu o fato foi trancada de fora para dentro. Isso nos causou desconfiança”, comentou o delegado.

As investigações da corporação apontaram que a mulher tinha um namorado com quem tinha um relacionamento conturbado. Pessoas próximas a ela teriam testemunhado que Tânia já havia sido agredida pelo companheiro em outras ocasiões.

A corporação conseguiu um mandado de prisão preventiva para o namorado dela e conseguiu prendê-lo na quarta-feira (17).

“Ele confessou alegando que teria sido agredido pela vítima e teria a matado enforcada por conta disso. Alegou que tinha muito ciúmes dela também, mas não disse o motivo da briga. Para fugir da responsabilidade penal, ele forjou essa situação de suicídio”, explicou Jacomellis.
O delegado aguarda os resultados das perícias criminais para encerrar o inquérito indiciando o preso por homicídio qualificado como femincídio e por tê-la matado por asfixia.

O homem também deve responder ainda por fraude processual, por ter alterado o local em que o crime aconteceu, atrapalhando as investigações.

Tânia foi encontrada morta em casa — Foto: Reprodução/Facebook

Fonte: G1