Engenheira de 27 anos morre vítima do coronavírus 15 dias após dar à luz, em Goiânia

 

 Foto: Instagram/Reprodução

Juliana Rodrigues Dias não resistiu às complicações da doença e morreu dias após uma cesariana. Ela era servidora da Secretaria Estadual de Desenvolvimento Social (Seds).


A engenheira civil Juliana Rodrigues Dias, de 27 anos, morreu vítima da Covid-19 em um hospital no último sábado (20), em Goiânia. Grávida, ela não resistiu às complicações da doença e morreu 15 dias após uma cesariana. Ela era servidora da Secretaria Estadual de Desenvolvimento Social (Seds).

Segundo a família, Juliana deu entrada no Hospital e Maternidade Municipal Célia Câmara no dia 3 de março com dispneia e febre, e foi encaminhada a um leito de Unidade de Terapia Intensiva (UTI) no mesmo dia. Dois dias depois, ela passou pela cesárea, quando nasceu o filho Joaquim.

O hospital informou que o bebê nasceu saudável e teve alta hospitalar no dia 10 de março. Joaquim está sob os cuidados da avó materna.

Segundo uma amiga da engenheira, Juliana contraiu coronavírus com cerca de 34 semanas de gravidez e, por conta de complicações da doença, precisou ser internada.

"Ela precisou de UTI e após a cesárea imediatamente foi entubada. Ela nem chegou a segurar o bebê, só o viu por foto", disse.
A Seds lamentou a morte da engenheira nas redes sociais: “Profissional brilhante, dedicada, deixa um imenso vazio em todos os colegas de trabalho. Que Deus conforte a todos neste momento de dor imensurável!”.

O Conselho Regional de Engenharia e Agronomia de Goiás (Crea-GO) também se manifestou em uma rede social: “Neste momento de dor, externamos o mais profundo sentimento e orações para família e amigos”.

Fonte: G1