Mãe dorme em cima da filha recém-nascida e criança morre esmagada

 

Foto: Pixabay

Uma recém-nascida de 28 dias morreu esmagada pela própria mãe, de 33 anos, enquanto as duas dormiam na casa da família no bairro Jardim Laguna, em Contagem, na região metropolitana de Belo Horizonte. O caso aconteceu na terça-feira (9). 

Segundo informações, a mãe da criança contou aos policiais militares que estava amamentando a filha e que não se lembra de mais nada. Ela disse que quando acordou, por volta de 10h30, viu que estava em cima da criança e que havia muito sangue na cama. 

A mulher saiu correndo pela rua gritando por socorro com a filha nos braços. Uma vizinha que viu o desespero, ajudou no socorro. As três foram até a Unidade de Pronto Atendimento (UPA) Ressaca, no bairro de mesmo nome, em Contagem. 

A vítima chegou já desacordada e com sangue saindo pelo nariz e boca. Ela também teve um traumatismo craniano. Os médicos tentaram reanimar a criança por 40 minutos, mas não tiveram sucesso. O corpo da recém-nascida foi encaminhado ao Instituto Médico-Legal de Belo Horizonte. 

Na unidade de saúde, os médicos disseram aos policiais que a menina morreu por asfixia.

A mãe da recém-nascida contou que não dormia a dois dias e que no dia anterior à morte da filha, ela tinha ingerido bebida alcoólica. Na versão dela, no último sábado ela se desentendeu com o pai da vítima e ele saiu de casa, no último domingo (7), a deixando sozinha com seis crianças. Ela disse também que foi agredida pelo homem. 

Na segunda-feira (8) a noite a mulher resolveu fazer um churrasco com um casal de vizinhos. Ela disse que ingeriu duas latas de cerveja e que fumou dez cigarros. Os vizinhos foram embora da casa dela durante a madrugada, por volta de 3h da manhã de terça. 

A mãe disse que a filha chorou e ela foi amamentar a criança, depois disso, ela disse não se lembrar de mais nada e já acordou em cima da bebê. Ela contou que faz uso de remédio para epilepsia.  A mulher, segundo a polícia, estava inconsolável com a morte da filha.

Ela foi levada para a Delegacia de Polícia Civil de Contagem, que vai investigar o caso. 

Fonte: Jornal o Tempo