Ministério Público denuncia ex-vereador e filhos por suspeita de matar primo após post citando ‘chifrudo’, em Perolândia

 

 Foto: Reprodução/Facebook

Segundo a denúncia, depois de uma briga por ciúmes da ex-namorada do ex-parlamentar, os três foram até a casa onde Dener Silva de Oliveira estava, e um dos filhos o matou com uma facada no peito. Em depoimento, denunciados alegaram legítima defesa.


O ex-vereador Edvaldo Marcos de Paula, de 47 anos, e dois filhos dele foram denunciados pelo Ministério Público de Goiás (MP-GO) por suspeita de matar um jovem que o chamou de “chifrudo” nas redes sociais. Segundo a denúncia, Dener Silva de Oliveira, de 24 anos, primo de Edvaldo, foi assassinado com uma facada no peito, pois o jovem estava se relacionando com a ex-namorada do parente, em Perolândia, na região sudoeste de Goiás.

O G1 não conseguiu localizar a defesa dos três denunciados até a última atualização desta reportagem. Em depoimento, durante as investigações policiais, eles alegaram legítima defesa.

O ex-vereador e os dois filhos, Marcos Vinícius Santos de Paula, 20, e Linneker Santos de Paula, 24, também ex-parlamentar do município, foram denunciados por homicídio duplamente qualificado, por motivo torpe e utilização que dificultou a defesa da vítima, na terça-feira (9), pelo promotor de Justiça Paulo de Tharso Brondi, da 6ª Promotoria de Justiça de Jataí, distante 67 km de Perolândia.

O G1 entrou em contato com o Tribunal de Justiça de Goiás (TJ-GO), por mensagem de texto, às 6h48 desta quarta-feira (10), para saber se o órgão já recebeu a denúncia e aguarda retorno.

O crime aconteceu no dia 19 de setembro de 2020. Segundo a denúncia, a vítima estava iniciando um relacionamento amoroso com Suelene Soares Silva, que, na época, havia encerrado um envolvimento extraconjugal, que seria de conhecimento público, com Edvaldo.

No dia do crime, conforme a denúncia, Dener e Suelene participavam de um churrasco na casa de uma amiga, quando Edvaldo chegou no local, sem ser convidado, e, por não aceitar o fim do relacionamento, agrediu a ex companheira. Ainda segundo o MP, o ex-vereador chegou a ser contido por alguns parentes, mas acabou brigando com Dener, que tentou defender a namorada.

Ao sair da casa onde acontecia o churrasco, prometendo vingança, o denunciado, conforme os autos, procurou os dois filhos, que juntos voltaram ao local e arrombaram a casa para cometer o crime. De acordo com o promotor, Marcos Vinícius, um dos filhos, entrou na cozinha onde estava Dener e deu uma facada no lado esquerdo de seu tórax. O documento afirma ainda que, após o crime, os três fugiram para a cidade de Mineiros.

“Mancomunados, assim agiram para se vingar do fato de, minutos antes, Edvaldo Marcos de Paula e Dener Silva de Oliveira terem entrado em luta corporal, fato que somente ocorreu porque a vítima defendera Suelene Soares Silva das agressões perpetradas por Edvaldo”, afirmou o promotor.

No mesmo dia do crime, Dener fez um post em suas redes sociais marcando Edvaldo e o chamando de "chifrudo". Em seguida, publicou uma foto com a namorada, ex de Edvaldo.

Na época, a Polícia Civil suspeitava que o post poderia ser um dos motivos que levaram os três homens a cometerem o crime. No entanto, segundo o MP, o promotor não considerou o fato ao denunciá-los. O G1 questionou o órgão porque o fato não foi considerado, por mensagem de texto, às 8h43 desta quarta-feira, e aguarda retorno.

Fonte: G1