Com alta nos casos de Covid-19, Japão quer 500 enfermeiros nas Olimpíadas de Tóquio

 


Comitê Organizador das Olimpíadas de Tóquio quer contratar 500 enfermeiros para que atuem durante os jogos.

O pedido foi feito para a associação de enfermeiros do Japão, com a condição de que os cuidados médicos regionais não sejam afetados.

Os profissionais vão trabalhar nas instalações olímpicas e na vila dos atletas, entre 23 de julho e oito de agosto, período em que serão realizadas as olimpíadas.

Com o evento cada vez mais próximo, o Japão enfrenta dificuldade para conter a alta nos casos de Covid-19.

Na última sexta-feira o governo japonês decretou estado de emergência nas cidades de Kioto, Osaka, e Hyogo e também em Tóquio, onde serão realizados os jogos.

Há alguns dias, foi identificado o primeiro caso de infecção por coronavírus no revezamento da tocha olímpica.

O paciente que testou positivou carregou a chama em uma ilha do oeste do país, mas sua identidade não foi divulgada.

A participação do público estava proibida em algumas das etapas e o comitê se comprometeu a trabalhar com as autoridades médicas para adotar mais precauções.

Na próxima sexta-feira, os organizadores das olimpíadas de Tóquio vão realizar uma mesa redonda com especialistas para debater medidas de prevenção ao vírus.