Covid-19 infecta 5,2 milhões em uma semana; OMS acredita que será possível conter a pandemia

 


Em apenas uma semana, cinco milhões e 200 mil novos casos de Covid-19 foram registrados no mundo.

A quantidade é quase 14 por cento superior a dos sete dias anteriores e, de acordo com a Organização Mundial da Saúde, é o maior número deste o início da pandemia.

O recorde anterior tinha sido verificado entre quatro e dez de janeiro, período em que cinco milhões, 44 mil e 78 pessoas foram infectadas pelo coronavírus.

Esta foi a oitava semana seguida de crescimento no número de contaminados, alerta a OMS, que diz que a Índia é um dos países que mais preocupa.

Na segunda-feira, autoridades de saúde do país informaram que, em 24 horas, cerca de 273 mil e 800 indianos foram diagnosticados com Covid-19.

Em sete dias, foram mais de um milhão e meio de novos casos na Índia, o que fez o país passar o Brasil em número de infectados e ficar atrás apenas dos Estados Unidos, que concentram a maioria das contaminações.

Já quanto ao número de mortes em decorrência da doença, as principais vitimas ainda são os norte-americanos, seguidos dos brasileiros, e os indianos aparecem na terceira posição.

A OMS informa que os óbitos por complicações do coronavírus têm avançado no mundo todo.

A entidade lembra que a marca de um milhão de vítimas fatais da Covid-19 foi alcançada em setembro do ano passado, nove meses após o início da pandemia.

Em janeiro deste ano, quatro meses depois,  já eram dois milhões de vidas perdidas para a Covid-19, número que saltou para três milhões em 17 de abril.

Apesar da alta nas contaminações e mortes, a OMS acredita que será possível controlar a pandemia dentro de alguns meses, se houver consistência na resposta ao problema e igualdade na distribuição de vacinas.

G1