Funcionários de hospital se recusam a tomar vacina contra Covid-19, contraem o vírus e morrem

 

Foto/ Reprodução

O coronavírus segue deixando vítimas fatais pelo país inteiro, o Brasil já ultrapassou o número de 401 mil mortes por COVID-19, onde já chegou a registrar quase 4 mil mortes em um dia, e nas ultimas 24h bateu a marca de 3 mil óbitos.

Nesse sentido, por esse fato a chegada da vacina contra o COVID-19 foi tão comemorado pela população brasileira. Contudo, ainda tem pessoas que duvidam da vacina e se recusam a tomar.

Em outras palavras, uma técnica de enfermagem e um auxiliar administrativo se recusaram a tomar as doses da vacina, testaram positivo para o coronavírus e vieram a óbito.

Então, um hospital de Londrina-PR informou a morte de dois funcionários que se recusaram a tomar a vacina contra o coronavírus. Um dos funcionários, se trata de uma técnica de enfermagem de 54 anos. Ângela Marques, se negou a tomar o imunizante, contraiu a covid 19 e faleceu.

Ainda assim, outro funcionário do mesmo hospital também se recusou a tomar a vacina inicialmente, após um período de tempo o mesmo voltou atrás e tomou a primeira dose. Porém, testou positivo e faleceu antes de tomar a segunda dose, que estava marcada para dias depois do seu falecimento.

Nesse seguimento, a direção do hospital informou que muitos funcionários estavam se negando a tomar vacina devido o receio de ter reações graves, informados pela 17ª Regional de Saúde.

Todavia, papel do hospital fazer uma conscientização entre os funcionários Para que todos tomem a vacina. De modo que o hospital trabalhou na conscientização, o número de pessoa que se recusavam caiu de 31 para 10.

Em suma, os especialistas afirmam que é indispensável que todas as pessoas tomem a vacina. Para que diminua a quantidade de pessoas com vírus e que mesmo assim pessoas  acometidas pelo vírus, que o sintomas sejam leves. 

Fonte: Brasil Acontece