Imposto de importação de milho e soja está suspenso até o fim do ano; medida é para tentar segurar preços

 


A alíquota do imposto de importação de milho, soja, farelo e óleo de soja está zerada.

A Câmara de Comércio Exterior, a Camex, suspendeu a cobrança da taxa até 31 de dezembro de 2021 como medida para tentar conter os preços internos desses produtos, que estão em alta mesmo diante de possíveis recordes na produção nacional de grãos.

Segundo informou o Ministério da Agricultura, em outubro do ano passado, a Camex já tinha autorizado a suspensão do imposto de importação para da soja até 15 de janeiro de 2021 e do milho até 31 de março deste ano.

Mesmo assim, os preços no mercado interno foram pressionados pela alta das cotações internacionais.

Outros dois fatores também têm contribuído para manter os preços altos no mercado nacional: a forte demanda externa e a desvalorização do real frente ao dólar.

Vale lembrar que, segundo as mais recentes estimativas da Conab, a Companhia Nacional de Abastecimento, a safra atual de milho está estimada em 109 milhões de toneladas e a de soja em 135 milhões e 500 mil toneladas, números que são recorde.

Agência Brasil